domingo, 29 de Janeiro de 2012


Nós estamos aqui, mais uma vez a começar 
a encher de significação este momento  
a dar o real valor ao facto de estarmos aqui. 
Todos juntos. 
Isto é mais uma tentativa de fazer acontecer alguma coisa, 
ou mesmo quem sabe, mudar alguma coisa, 


se isso for possível.


FREI LUÍS DE SOUSA DE ALMEIDA GARRETT
de 9 a 19 de Fevereiro
Teatro Nacional D. Maria II

sábado, 28 de Janeiro de 2012

quinta-feira, 26 de Janeiro de 2012

quarta-feira, 18 de Janeiro de 2012

Às vezes não é possível, mas às vezes é!

Frei Luís de Sousa de Almeida Garrett, um espetáculo de Diogo Bento e Inês Vaz na Sala Estúdio do Teatro Nacional D. Maria II de 9 a 19 de Fevereiro de 2012.Mais informações em teatro-dmaria.pt

sexta-feira, 9 de Dezembro de 2011

Frei Luís de Sousa is waiting for you in another convent


                                TEATRO TABORDA
                      12 A 21 DE DEZEMBRO
                                21H30
                                                                   

quinta-feira, 10 de Novembro de 2011


O nosso amor não é possível. Todas estas coisas são já indignas de nós. Até ontem, a nossa desculpa estava na boa-fé e seguridade de nossas consciências. Tudo isso acabou. Para nós já não há senão a sepultura dum claustro. As resoluções que tomamos são a única possível; e já não há que voltar atrás…



segunda-feira, 7 de Novembro de 2011














Mas as tuas palavras misteriosas, as tuas alusões frequentes a esse desgraçado rei D. Sebastião, que o seu mais desgraçado povo ainda não quis acreditar que morresse, esses contínuos agouros em que andas sempre, de uma desgraça que está iminente sobre a nossa família… não vês que estás excitando com tudo isso a curiosidade daquela criança, aguçando-lhe o espírito — já tão perspicaz! — a imaginar, a descobrir… quem sabe se a acreditar nessa prodigiosa desgraça, em que tu mesmo… tu mesmo… não crês, mas achas não sei que doloroso prazer em ter sempre viva e suspensa essa dúvida fatal.

terça-feira, 1 de Novembro de 2011

Esqueçam a justiça divina, esqueçam a crença no progresso e nas pessoas, esqueçam. Há de facto muito pouca gente que vale a pena. E nós temos que nos entregar à evidência de que temos de continuar a disparar, sim, temos de continuar a acreditar e temos de nos levantar cada vez mais depressa e mais vezes de cada vez que sabemos que nos vamos estatelar sozinhos lá em baixo depois de termos falhado o nosso alvo. Eu tenho de continuar, não posso continuar, mas vou continuar. Como se fosse um acto de fé, ou então, às vezes... um auto de fé...

sexta-feira, 16 de Setembro de 2011

Waiting for Frei Luís de Sousa

Antes que fiquemos demasiado sentimentalistas ou cheios de certezas, ou que nos transformemos no menino da lágrima, e que apareça por aí o outro montado num cavalo e nos estrague a teoria toda e que se adense o nevoeiro, antes que alguma dessas coisas aconteça ou então mesmo todas elas ao mesmo tempo, vamos começar. Pode ser?



quarta-feira, 14 de Setembro de 2011

Je t'aime totalement, tendrement, tragiquement

Nós queremos amor, queremos amor que nos faça tremer da cabeça aos pés e que nos tire o sono, queremos vida ou morte, queremos sangue, duelos, convicções, lutas, ideais, queremos ultra-romantismo, pores do sol, mar bravo e campos de batalha cobertos de corpos, queremos ter força para mudar o mundo e fingir que acreditamos que tudo é possível e que o futuro é tudo o que nos espera...